Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu

O artigo se propõe a analisar dois contos de Caio Fernando Abreu escritos nos anos 1970 e de profundas raízes autobiográficas: "Lixo e purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish". Os textos abordam a experiência do exílio durante a ditadura militar no Brasil de forma...

Descripción completa

Guardado en:
Detalles Bibliográficos
Autor principal: Souza, Thais Torres de
Formato: Artículo publishedVersion
Lenguaje:Portugués
Publicado: Programa de Pós-graduação em Letras 2016
Materias:
Acceso en línea:http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24963
http://biblioteca.clacso.edu.ar/gsdl/cgi-bin/library.cgi?a=d&c=br/br-038&d=article24963oai
Aporte de:
id I16-R122-article24963oai
record_format dspace
institution Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales
institution_str I-16
repository_str R-122
collection Red de Bibliotecas Virtuales de Ciencias Sociales (CLACSO)
language Portugués
topic Caio Fernando Abreu; exílio; estrangeiro; exile; foreigner; unheimlich
spellingShingle Caio Fernando Abreu; exílio; estrangeiro; exile; foreigner; unheimlich
Souza, Thais Torres de
Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu
topic_facet Caio Fernando Abreu; exílio; estrangeiro; exile; foreigner; unheimlich
description O artigo se propõe a analisar dois contos de Caio Fernando Abreu escritos nos anos 1970 e de profundas raízes autobiográficas: "Lixo e purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish". Os textos abordam a experiência do exílio durante a ditadura militar no Brasil de forma a denunciar as injustiças inerentes a esse contexto autoritário. Além disso, é possível relacionar a condição do exilado com o conceito freudiano de estranho (unheimlich). O termo traz, em si mesmo, uma duplicidade própria que pode se relacionar com a ambiguidade da situação do exilado.ABSTRACT: The objective of this paper is to make a review of two novels written by Caio Fernando Abreu in the seventies, both with roots in the genre of memoir: "Lixo e purpurina" and "London, London ou Ajax, brush and rubbish". These two texts approach the exile experience in Brazilian dictatorship as a way to denounce the injustices that are inherent to contexts of authoritarianism. Furthermore, it is possible to associate the condition of the exile with the freudian concept of uncanny (unheimlich). The term carry a intrinsic duplicity, what could be associated with the ambiguity of the exile experience.
format Artículo
publishedVersion
Artículo
publishedVersion
author Souza, Thais Torres de
author_facet Souza, Thais Torres de
author_sort Souza, Thais Torres de
title Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu
title_short Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu
title_full Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu
title_fullStr Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu
title_full_unstemmed Unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "Lixo e Purpurina" e "London, London ou Ajax, brush and rubbish", de Caio Fernando Abreu
title_sort unheimlich e estrangeiros: visões do exílio em "lixo e purpurina" e "london, london ou ajax, brush and rubbish", de caio fernando abreu
publisher Programa de Pós-graduação em Letras
publishDate 2016
url http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24963
http://biblioteca.clacso.edu.ar/gsdl/cgi-bin/library.cgi?a=d&c=br/br-038&d=article24963oai
work_keys_str_mv AT souzathaistorresde unheimlicheestrangeirosvisoesdoexilioemlixoepurpurinaelondonlondonouajaxbrushandrubbishdecaiofernandoabreu
bdutipo_str Repositorios
_version_ 1764820434461655045