Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho

Neste artigo, procurou-se verificar o que representam as cooperativas de trabalho no processo de reestruturação produtiva e flexibilização do trabalho na economia brasileira e, especificamente, na gaúcha. Desenvolveu-se uma pesquisa junto às cooperativas de Porto Alegre questionando-se quanto à flex...

Descripción completa

Detalles Bibliográficos
Autor principal: Valmiria Carolina Piccinini
Formato: Artículo científico
Publicado: Universidade Federal do Rio Grande do Sul 2004
Materias:
Acceso en línea:http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=86819562004
http://biblioteca.clacso.edu.ar/gsdl/cgi-bin/library.cgi?a=d&c=br/br-034&d=86819562004oai
Aporte de:
id I16-R122-86819562004oai
record_format dspace
institution Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales
institution_str I-16
repository_str R-122
collection Red de Bibliotecas Virtuales de Ciencias Sociales (CLACSO)
topic Sociología
Flexibilização do trabalho
empregabilidade
qualidade de vida
cooperativas de trabalho
falsas cooperativas
globalização
spellingShingle Sociología
Flexibilização do trabalho
empregabilidade
qualidade de vida
cooperativas de trabalho
falsas cooperativas
globalização
Valmiria Carolina Piccinini
Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho
topic_facet Sociología
Flexibilização do trabalho
empregabilidade
qualidade de vida
cooperativas de trabalho
falsas cooperativas
globalização
description Neste artigo, procurou-se verificar o que representam as cooperativas de trabalho no processo de reestruturação produtiva e flexibilização do trabalho na economia brasileira e, especificamente, na gaúcha. Desenvolveu-se uma pesquisa junto às cooperativas de Porto Alegre questionando-se quanto à flexibilização do trabalho, qualidade de vida e empregabilidade. Identificaram-se, por parte dos dirigentes a valorização dos ideais cooperativistas e a preocupação com a qualidade de vida dos cooperados. Essas cooperativas, no entanto, lutam com dificuldades, decorrentes da concorrência das cooperativas de fachada , da legislação considerada restritiva e do fato de os contratantes de seus serviços buscarem o menor custo. Grande parte é constituída de trabalhadores com baixo nível de qualificação e que encontraram no trabalho cooperativo uma alternativa ao desemprego. Mesmo apontando as dificuldades deste tipo de organização consideram como uma solução à crise econômica e de se manterem no mercado de trabalho. Foram realizados posteriormente três estudos de caso de cooperativas de trabalho de Porto Alegre e comparados entre si. Como são cooperativas com diferentes níveis de qualificação de seus associados, as perspectivas e aspirações são bastante diferenciadas.
format Artículo científico
Artículo científico
author Valmiria Carolina Piccinini
author_facet Valmiria Carolina Piccinini
author_sort Valmiria Carolina Piccinini
title Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho
title_short Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho
title_full Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho
title_fullStr Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho
title_full_unstemmed Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho
title_sort cooperativas de trabalho de porto alegre e flexibilização do trabalho
publisher Universidade Federal do Rio Grande do Sul
publishDate 2004
url http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=86819562004
http://biblioteca.clacso.edu.ar/gsdl/cgi-bin/library.cgi?a=d&c=br/br-034&d=86819562004oai
work_keys_str_mv AT valmiriacarolinapiccinini cooperativasdetrabalhodeportoalegreeflexibilizacaodotrabalho
bdutipo_str Repositorios
_version_ 1764820427175100419